A maior parte das pessoas inquiridas num estudo que incluiu 8 países mantém a tradição e quatro em cada cinco vai passar o Natal com a família, valor mais elevado entre os portugueses, conclui o trabalho divulgado esta quinta-feira.

Cerca de 84% dos 4.009 inquiridos nos EUA, França, Alemanha, Itália, Portugal, Espanha, Holanda e Reino Unido pretendem passar a quadra natalícia com os familiares e, em média, dois terços transmitem entusiasmo por estar com a família, refere a HomeWay, que encomendou o inquérito à Research Now.

Os portugueses são aqueles que mais valorizam o tempo em família e 87% caracteriza este período de convívio como muito ou extremamente importante.

Quando questionados sobre a possibilidade de se gerarem discussões nesta quadra, os portugueses aparentam ser os menos conflituosos, já que, enquanto cerca de dois terços dos inquiridos a nível global antecipa poder vir a discutir com familiares e amigos nas férias de Natal, as respostas em Portugal descem para 41%.

Em média, os inquiridos contam reunir sete pessoas da família para celebrar a quadra natalícia, mas em Portugal junta-se mais um, embora um quarto dos portugueses planeie passar o Natal com mais de 10 pessoas.

Quanto à gestão do espaço, 18% dos inquiridos refere ser insuficiente e 40% já se viu forçado a dormir no sofá ou no chão para acomodar os visitantes, situação que pode explicar por que é que 29% dos portugueses inquiridos preferiam que os familiares, nomeadamente pais e sogros, ficassem alojados noutro local durante o Natal.

Assim, 33% dos portugueses preferiam ir de férias durante o período de Natal, se pudessem, uma forma de combater a falta de espaço para acolher toda a gente e evitar conflitos sobre a casa ideal para a reunião familiar, mas somente 22% confirma ir passar o Natal fora de casa, explica a HomeWay.

De acordo com o estudo, 23% dos portugueses preferiam fazer algo diferente do que está planeado para este Natal, como viajar, mas o alto custo da viagem e da estadia impede que 60% o façam.

Dois terços das crianças têm medo que o Pai Natal não as consiga encontrar se viajarem no Natal, um dado que sobe para 69% entre os portugueses mais novos.