“Tivemos que encontrar outra solução, que passou por entregar os telemóveis de serviço na DGRSP”, adiantou.