A ministra da Administração Interna convocou para esta sexta-feira uma segunda ronda de reuniões com as estruturas sindicais da Policia de Segurança Pública, no âmbito do processo de alteração do estatuto profissional.

Segundo as estruturas sindicais da PSP, as reuniões prolongam-se até à primeira semana de junho.

Na opinião do presidente da Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP), Paulo Rodrigues, esta segunda ronda de reuniões com a ministra Anabela Rodrigues é “muito importante e decisiva”, tendo em conta que a tutela já analisou as propostas apresentadas pelos sindicatos e vai ficar a saber-se se as aceita ou não.

Por sua vez, o presidente do Sindicato Nacional da Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira, que foi convocado para uma reunião para a primeira semana de junho, manifestou-se preocupado com a calendarização do processo, uma vez que “está a ficar muito tarde para o atual Governo aprovar o estatuto”.

As reuniões acontecem depois do Ministério da Administração Interna ter apresentado, em março, a proposta de alteração ao estatuto, que gerou descontentamento entre os polícias, e os sindicatos terem apresentado propostas.

Os sindicatos querem que o novo estatuto mantenha o horário de 36 horas por semana, que a profissão seja considerada de desgaste rápido e que os polícias entrem para a pré aposentação aos 36 anos de serviço ou 55 de idade.

Os polícias querem também que se mantenham os 25 dias úteis e que os prémios de desempenho sejam retirados da proposta de estatuto do MAI.