A GNR deteve apenas uma pessoa e apreendeu droga, durante uma megaoperação que levou ao fecho durante mais de três horas da Autoestrada do Norte (A1) nos dois sentidos, em Estarreja.

A operação, que foi acompanhada pela agência Lusa, decorreu entre as 22:30 de sexta-feira e as 02:00 deste sábado.

Segundo o capitão Ivo Cristal, da GNR, esta ação mobilizou cerca de uma centena de militares - e não 80 como tinha inicialmente informado - dos destacamentos de trânsito, de ação fiscal e de intervenção, com binómios de ordem pública e de deteção de droga.

Cerca das 22:30, os militares começaram a desviar o trânsito para o interior da área de serviço de Antuã, onde os veículos foram divididos em ligeiros e pesados, tendo sido fiscalizados cerca de 630 viaturas.

Apesar do aparato, a GNR só deteve uma pessoa e levantou dez autos de contraordenação, por posse de estupefacientes.

Entre as apreensões feitas pelas autoridades, contam-se 20,3 gramas de haxixe, 3,2 gramas de liamba, 19 gramas de cannabis, 0,6 gramas de ecstasy e 0,2 gramas de cocaína.

A GNR detetou ainda 164 infrações ao Código de Estrada, a maioria das quais por excesso de velocidade, tendo sido emitidas contraordenações por condução com taxa de álcool no sangue superior ao permitido por lei e infrações relacionadas com tacógrafos, entre outras.

O objetivo desta operação é a deteção de indivíduos suspeitos e a apreensão de estupefacientes e de armas", sintetizou o capitão Ivo Cristal.

Pouco tempo depois do início desta ação, a operação já estava a ser divulgada nas redes sociais, mas o capitão Ivo Cristal diz que este tipo de informação "não compromete a eficácia da intervenção".

Nós trabalhamos na prevenção da criminalidade. O nosso objetivo nas operações que fazemos é trabalhar para a segurança da população", disse.

Liliana Luís, que estava de regresso a casa, em Leiria, depois de um jantar de família em Vila do Conde, foi uma das automobilistas que foi mandada parar.

Acho muito bem e sentimo-nos seguros acima de tudo. Fiquei bastante satisfeita, porque ficamos sempre mais tranquilos", disse esta automobilista.

Quase a terminar a operação, foi intercetado um cidadão espanhol que estava de viagem para Vigo.

Carlos Perez acusou uma taxa de alcoolemia de 0,64 gramas de álcool por litro de sangue e teve de pagar uma multa de 250 euros.

Se bebi, tenho que pagar. Quem comete um delito tem que pagá-lo", disse, resignado.