António Duarte foi apanhado pelos estilhaços do atentado de sábado em Istambul. Um bombista suicida fez-se explodir numa rua nas proximidades da Praça Taksim. O cidadão português trabalha em Istambul e estava de folga a passear na rua pedonal onde se deu o atentado.

António Duarte trabalha na Celfocus, uma multinacional portuguesa de tecnologias de informação. Ficou ferido no rosto e estava também a sangrar de um ouvido. Acabou por ser hospitalizado. Foi entretanto transferido para um hospital de neurologia para realizar novos exames de despistagem, mas deverá ter alta em breve. Esperava-se que pudesse sair este domingo do hospital, mas segundo apurou a TVI, vai ficar internado mais um dia. A mulher de António Duarte viajou para a Turquia e já se encontra junto dele.

O ministro do Interior turco, Efkan Ala, já confirmou este domingo que o autor do atentado suicida de Istambul, que causou cinco mortos e 36 feridos, tinha ligações com o grupo terrorista autoproclamado Estado Islâmico (EI).

De acordo com o ministro, o autor do atentado era Mehmet Öztürk, um jovem nascido em 1992 na cidade de Gaziantep, no sudeste da Turquia.

Öztürk mantinha vínculos com as redes jihadistas do EI na Turquia, assinalou o ministro, acrescentando que ainda prossegue a investigação no sentido de saber se o bombista suicida tinha ligações com outros grupos.