As buscas realizadas esta terça-feira no rio Cávado, em Esposende, para tentar encontrar um homem desaparecido desde domingo voltaram a ser infrutíferas e o dispositivo vai ser reduzido a partir de quarta-feira, informou fonte da Capitania de Viana do Castelo.

O comandante da Capitania, Raul Risso, disse à Lusa que nestes três dias as buscas decorreram tanto na água, com recurso a embarcações da Polícia Marítima e do Instituto de Socorros a Náufragos, como nas margens, com pessoal apeado.

Na quarta-feira, vamos apenas fazer patrulhamento das margens e a tendência será para a redução progressiva do dispositivo”, acrescentou.

Reiterou que continua sem haver qualquer certeza de que o homem esteja na água.

Um homem de 54 anos, residente em Paradela, Barcelos, está dado como desaparecido desde as 00:00 de domingo, tendo o alerta às autoridades sido dado por familiares.

O seu automóvel foi encontrado, aberto, junto à ponte de Fão, em Esposende, com um bilhete em que dava conta de que se iria suicidar.

A GNR está a investigar, para “despistar todas as hipóteses”.