A esperança de vida nas mulheres, em Portugal, é, em média, superior em quase seis anos à dos homens, mas a expetativa de vida de ambos os sexos tem vindo a aproximar-se, segundo dados oficiais.

O valor da esperança de vida à nascença em Portugal situou-se nos 80,41 no triénio 2013-2015, com as mulheres a viverem em média cinco anos a mais do que os homens.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou, esta sexta-feira, a “Tábua Completa de Mortalidade para Portugal 2013-2015”, onde mostra que os homens registaram uma esperança média de vida de 77,36 anos, enquanto nas mulheres esta atingiu os 83,23.

No conjunto dos dois sexos e no período de 2013, 2014 e 2015, a esperança média de vida era de 80,41 anos.

Segundo dados divulgados na semana passada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2015 Portugal registou uma esperança média de vida de 81,1 anos, em décimo terceiro lugar na tabela europeia, ao mesmo nível da Finlândia e da Bélgica e à frente de países como a Alemanha, a Dinamarca ou a Grécia.

Os dados divulgados pelo INE mostram que a esperança de vida à nascença aumentou 2,69 anos na última década, mais três anos para os homens e 2,37 anos para as mulheres.

As mulheres continuam a viver mais anos do que os homens, contudo a expetativa de vida de homens e de mulheres tem vindo a aproximar-se, com os maiores ganhos a registarem-se na população masculina”, refere o INE.

Entre o triénio 2003-2005 e o triénio 2013-2015, a diferença na esperança de vida à nascença de homens e mulheres diminuiu de 6,51 para 5,87.

Tem aumentado na última década a esperança de vida aos 65 anos, estando atualmente estimada em 19,19 anos (de 84,19 anos), sendo de 17,32 (82,32 anos) nos homens e de 20,67 (85,67 anos) nas mulheres.