A esperança média de vida aumentou na última década em Portugal. As mulheres continuam a viver do que os homens. Em média, passam os 80 anos. Eles não. De qualquer modo, segundo o Instituto Nacional de Estatística, essa diferença está a diminuir.

Os dados das Tábuas Completas de Mortalidade para Portugal relativas ao período 2012-2014 referem que o valor da esperança de vida à nascença foi estimado em 80,24 anos para ambos os sexos:  77,16 anos para os homens e de 83,03 anos para as mulheres.

Nos últimos dez anos, a esperança de vida à nascença da população residente aumentou cerca de três anos, mais 3,06 anos para os homens e 2,47 anos para as mulheres face aos valores estimados para o período 2002-2004 (74,10 e 80,56 anos para homens e mulheres, respetivamente).
 

Aos 65 anos, quanto tempo nos resta?


As mulheres continuam a viver mais anos do que os homens, contudo a expectativa de vida de homens e de mulheres tem vindo a aproximar-se com os maiores ganhos a registarem-se na população masculina.

A diferença na esperança de vida à nascença de homens e mulheres diminuiu de 6,46 para 5,87 anos entre os triénios 2002-2004 e 2012-2014.

Neste último, a esperança de vida aos 65 anos foi estimada em 19,12 anos para ambos os sexos, sendo 17,23 anos para os homens e 20,55 anos para as mulheres.Em dez anos, a esperança de vida anessa idade aumentou 1,63 anos para os homens e 1,61 para as mulheres.

A Tábua Completa de Mortalidade é um estudo estatístico que se realiza anualmente, abrangendo toda a população residente em Portugal, com base em informação proveniente de outras operações estatísticas, da área da demografia, desenvolvidas pelo INE.