Vinte e oito pessoas foram detidas em Portugal no âmbito de uma operação contra uma rede internacional de tráfico de droga, baseada em Espanha, que foi desmantelada, disse hoje a polícia espanhola.

No total foram detidas 69 pessoas - 28 em Portugal, 26 em Espanha e 15 na Croácia, Sérvia e Montenegro - e foram apreendidos 3,5 toneladas de cocaína e nove milhões de euros.

A investigação à rede que traficava droga entre a América Latina e a Europa, por via marítima, durou dois anos. A operação espanhola contou com a colaboração das polícias de Portugal, Reino Unido, Alemanha, Austrália, Sérvia, Croácia e Montenegro.

O chefe da rede vivia em Madrid e fazia-se passar por agente desportivo, utilizando antigos militares sérvios para importar a droga, explicou a polícia espanhola num comunicado.

A cocaína era por vezes transportada por grandes iates que faziam a travessia entre a América Latina e a Espanha, mas as quantidades maiores de droga vinham em navios mercantes.

A droga era lançada ao mar em sacos que eram recuperados por pequenas embarcações ao largo da costa espanhola ou escondida em contentores sem conhecimento de um importador legal e recuperada à chegada.

O chefe madrileno subcontratava o branqueamento do dinheiro a uma empresa de transferência de dinheiro, com agências em Madrid, Barcelona, Vigo e Lisboa, contra uma comissão de 5% sobre a soma ‘lavada’.

O dinheiro líquido era enviado para Portugal dissimulado em veículos e depois era transferido para contas no Brasil graças a cumplicidades nos bancos.

Os investigadores estimam que a rede conseguiu daquele modo enviar mais de 50 milhões de euros para a América do Sul nos últimos anos.