As raparigas tiveram melhores notas do que os rapazes nos exames nacionais do ano passado relativos ao ensino secundário. Esta é uma das conclusões da análise da agência Lusa aos mais de 211 mil exames realizados no ano passado. Enquanto a média das raparigas se fixou em 11 valores, a dos rapazes ficou-se pelos 10,7 valores, numa escala de 0 a 20.

Nas 18 disciplinas analisadas, apenas quatro foram a exceção à regra: os rapazes conseguiram melhores notas a Geometria Descritiva (tiveram em média mais dois valores do que as raparigas), a Inglês (a diferença foi de sete décimas), a Geografia A (as notas foram quase cinco décimas acima) e a Biologia e Geologia (a diferença foi de mais uma décima.)

Além de melhores resultados nos exames, as raparigas também tiveram melhores notas ao trabalho realizado ao longo do ano: as raparigas têm, em média, 13,89 valores, enquanto os rapazes ficaram algumas décimas abaixo, com 13,46 valores.

Por regra, os alunos têm notas mais baixas nos exames do que no trabalho desenvolvido na escola ao longo do ano e, no ano passado, as notas desceram, em média, dois valores.

Houve disciplinas em que a diferença foi mais notória como Física e Química A (em que a nota média de exame foi 4,13 valores abaixo da nota interna), Biologia e Geologia (a nota de exame foi 3,89 valores abaixo), Matemática Aplicada às Ciências Sociais (com uma diferença de 3,56 valores), História da Cultura e das Artes (menos 3,47 valores) e Geometria Descritiva A (3,2 valores).

No ano passado, a disciplina com menos disparidades foi o Espanhol: os alunos tiveram em média 15 valores pelo trabalho realizado ao longo do ano e, depois, no exame a nota média foi de 14,7.

As disciplinas onde os alunos tiveram mais dificuldades nos exames foram Física e Química A (média nacional de 9,92 valores) e História da Cultura e das Artes (9,83 valores).

Nas restantes disciplinas, as médias nacionais foram positivas com destaque para Espanhol e Desenho A, áreas em que se registaram as melhores notas (14,7 valores e 13,4, respetivamente).

As disciplinas com mais provas realizadas foram Português (cerca de 56 mil) e Matemática A (cerca de 34 mil), assim como Biologia e Geologia e Física e Química A, ambas a rondar as mais de 27 mil provas cada.

O ‘ranking’ elaborado pela agência Lusa teve em conta as médias dos alunos internos das escolas onde se realizaram mais de cem provas, numa lista de 521 estabelecimentos de ensino.

Sexo Disciplina Média (sem exames) Média dos Exames
F Espanhol 15,35174655 15,05402112
M Espanhol 14,32645403 13,97879925
F Desenho A 15,52028927 13,52551225
M Desenho A 14,85447761 13,30606343
F Matemática B 13,52094718 13,00710383
M Geometria Descritiva A 15,43980515 12,87807933
F Alemão 14,63636364 12,50721003
M Inglês 14,33333333 12,375
F Economia A 14,67455061 12,22693157
M Matemática B 12,85840708 12,20752212
F Francês 13,51415797 11,97704918
M Economia A 14,01052632 11,95867036
F Inglês 14,86363636 11,62727273
F Português 13,7809479 11,54120527
F Matemática A 14,06280767 11,50412494
M Matemática A 13,57121819 11,45481268
F Literatura Portuguesa 13,51642208 11,41865828
M Geografia A 13,16267624 11,32019154
M Francês 12,69018405 11,29233129
M Alemão 13,58237548 11,15632184
F Filosofia 14,1599723 10,85722992
F Geografia A 13,37233037 10,85645436
F Geometria Descritiva A 14,74563107 10,84116505
M Português 12,97630119 10,54388563
F História A 13,1614451 10,45420077
M Filosofia 13,45098039 10,35241327
M Biologia e Geologia 13,9281902 10,33863011
F Matemática Aplic. às Ciências Soc. 14,0130066 10,33423186
F Biologia e Geologia 14,34539295 10,20295393
F Física e Química A 14,35560754 10,1679266
F História da Cultura e das Artes 13,57033806 10,1608506
M História A 12,60409836 10,10309426
M Literatura Portuguesa 12,39776952 10,06022305
M Matemática Aplic. às Ciências Soc. 13,03177796 9,703258246
M Física e Química A 13,75594475 9,688267122
M História da Cultura e das Artes 12,68516129 9,049548387

 

Sexo Média (sem exames)

Média dos exames

F 13,98119825 11,06075777
M 13,46599239 10,72670914