A Escola Secundária do Padrão da Légua, em Matosinhos, que na quarta-feira foi encerrada pela direção por "questões de segurança", reabriu esta segunda-feira e está a funcionar normalmente, disse à Lusa um elemento da associação de pais.

Segundo Luís Torres, os telhados dos pavilhões de onde se desprenderam placas de fibras de vidro e telhas, situação que levou ao encerramento do estabelecimento de ensino, foram já reparados, mas os pais exigem que seja feita “uma vistoria para garantir todas as condições de segurança”.

“Enquanto não se constrói a escola nova, e apesar do remendo que foi feito, queremos saber se há segurança para os alunos na escola velha”, acrescentou Luís Torres, que disse estar já agendada uma reunião com a direção para ver o que foi feito e decidir se há outras medidas que devem ser tomadas.

A presidente da associação de pais contou à Lusa, na passada quarta-feira, que no final da tarde de terça-feira se registaram falhas de luz e “os quadros interativos das salas de água não funcionavam” porque “caía água nos quadros elétricos”.

Contactada pela Lusa, a direção da escola remeteu a sua posição para a petição “Por uma Escola Nova Urgente” publicada na sua página de internet e onde recorda que as obras de modernização tiveram início no dia 01 de março de 2011 e foram interrompidas em maio de 2012.

“Em todo este período (cerca de cinco anos) continuam os alunos, docentes e funcionários a trabalhar em instalações degradadas e em contentores provisórios, condições precárias e indesejáveis, pouco ou nada dignas, que colocam em causa não apenas a segurança, como o próprio desempenho e sucesso escolar. É por demais visível o agravamento das condições estruturais dos diferentes edifícios e dos seus equipamentos/espaços (laboratoriais, desportivos e tecnológicos)”, assinala o documento.

A direção considera, assim, “imperativo, urgente e indeclinável (…) exigir o reinício das obras e a garantia da sua conclusão, no mais curto espaço de tempo”, lê-se na petição dirigida ao presidente da Assembleia da República e ao ministro da Educação.

PS pede esclarecimentos ao Ministério da Educação

Numa pergunta dirigida, sexta-feira, ao Ministério da Educação, a deputada socialista, Luísa Salgueiro, solicitou esclarecimentos sobre quando pretende o Governo "retomar as obras de remodelação e se existe previsão do seu prazo de conclusão".

"Desde 2011, os alunos, funcionários e docentes desta escola têm estudado, ensinado e trabalhado em situações inadequadas para o ensino, em contentores, sem condições de segurança", descreveu a deputada, segundo cita a Lusa.

Luísa Salgueiro acrescentou que "a situação agudizou-se quando ao escasso espaço disponível, em função das obras paradas, foi associado um aumento substancial do número de alunos devido à reorganização do mega-agrupamento a que a escola pertence".

Já o presidente da Câmara Municipal de Matosinhos, Guilherme Pinto, anunciou na quinta-feira que o reinício das obras de modernização da Secundária do Padrão da Légua, da responsabilidade da Parque Escolar, "apenas espera o visto do Tribunal de Contas".