O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) do Porto abriu um inquérito para averiguar a causa da morte, na prisão, do suspeito do homicídio da mulher e do filho em Ermesinde, revelou a Procuradoria-Geral da República (PGR).

Numa resposta escrita enviada à Lusa, a PGR adianta que “foi instaurado um inquérito para averiguar a causa da morte” do homem de 55 anos, alegadamente responsável por ter baleado mortalmente uma mulher com cerca de 40 anos e o filho desta, de cinco, na quinta-feira, em Ermesinde, Valongo.

De acordo com a PGR, a investigação “corre termos no DIAP do Porto”.

O suspeito foi assistido pelo INEM no Estabelecimento Prisional da Polícia Judiciária no Porto, antes de vir a falecer sábado à tarde, confirmou esta segunda-feira fonte judicial.

O homem, de 55 anos, suspeito de, na quinta-feira passada, ter baleado mortalmente a mulher, com cerca de 40 anos, e ferido a tiro o filho, de cinco, foi detido na madrugada de sexta-feira, em São Mamede Infesta, Matosinhos, após interceção policial.

De acordo com a fonte judiciária em declarações à Lusa, o alegado homicida entrou no Estabelecimento Prisional da PJ no Porto pelas 20:20 de sexta-feira, tendo sido colocado numa cela juntamente com outros dois detidos, uma vez que, em situação de detenção por homicídio “é normal que assim aconteça dado que o risco de suicídio é alto”.

Segundo a mesma fonte, e de acordo com o relato dos dois companheiros de cela, o homem terá dormido toda a noite com “alguma agitação”, também esta considerada normal por ter sido recentemente detido por suspeita de homicídio.

No sábado, o detido foi observado pela equipa de enfermagem do estabelecimento prisional, que não detetou “indício de perturbação ou qualquer outro problema de saúde”, de acordo com a mesma fonte.

No entanto, o detido passou “praticamente o dia deitado e, por volta das 16:00, ter-se-á sentido maldisposto”.


“Foi chamado o INEM, o homem foi assistido, mas veio a falecer cerca das 16:30”, explicou a mesma fonte, adiantando estar a aguardar-se o resultado da autópsia.


Cerca das 22:00 de quinta-feira, na Avenida Calouste Gulbenkian, em Ermesinde, no concelho de Valongo, um homem baleou uma mulher com cerca de 40 anos e o filho de ambos, com cinco anos.

A mulher acabou por falecer já no Hospital de S. João, no Porto, a mesma unidade na qual desde o dia do acidente o filho de ambos estava internado, tendo morrido no sábado.

Fonte da PSP do Porto disse na sexta-feira à agência Lusa que elementos da Divisão de Investigação Criminal (DIC) detiveram o suspeito cerca das 03:45, na Rua José Maria Batista Valente, em São Mamede de Infesta, no concelho de Matosinhos, distrito do Porto, no interior de uma viatura, não tendo oferecido resistência.