Um total de 1.500 alunos candidataram-se à bolsa destinada a fixar estudantes universitários no Interior, anunciou o Ministério da Educação e Ciência, que limita o financiamento a 1.000 estudantes por ano.

A bolsa, no valor de 1.500 euros anuais, será concedida ao abrigo do Programa + Superior, que visa atrair estudantes para universidades e institutos politécnicos «em áreas geográficas de menor pressão demográfica» e fixar «jovens qualificados no Interior do país», assinala o ministério em comunicado.

Os candidatos «serão seriados pela ordem decrescente da classificação final do ensino secundário, que foi utilizada para a sua colocação no curso em que estão matriculados», explica a tutela na mesma nota.

O Programa + Superior, cujo prazo de candidaturas terminou na sexta-feira, foi lançado este ano e atribui 1.500 euros anuais a um máximo de mil alunos.

Doze instituições de ensino superior públicas foram selecionadas para o programa: universidades da Beira Interior, Évora e Trás-os-Montes e Alto Douro e institutos politécnicos de Beja, Bragança, Castelo Branco, Guarda, Portalegre, Santarém, Tomar, Viana do Castelo e Viseu.