“O argumento que me dão para que ele não possa ir assistir às aulas é o de que é um aluno do ensino doméstico”, regime em que o aluno é dispensado do dever de frequentar as aulas na escola em que está inscrito mas não proibido, queixou-se à Lusa a mãe do Afonso, aluno no 4.º B da escola EB1 do Bom Sucesso, no Porto.

















“O Afonso é aluno do ensino doméstico e quer continuar a ser, pelo que é a sua mãe a responsável pelo seu percurso formativo” e os seus pais “não estão a furtar-se a esta responsabilidade nem se querem demitir da mesma”, apenas pretendem que o filho exerça “o direito de ir às aulas”, acrescenta a ação, a que o juiz deu atenção.