O troço da Estrada Nacional 2 (EN2) em Parada de Cunhos, Vila Real, reabriu às 18:00 com circulação alternada, depois de cortada ao trânsito na segunda-feira devido a uma derrocada, disse a Infraestruturas de Portugal.

O mau tempo, nomeadamente a forte precipitação, que se fez sentir na segunda-feira, no distrito de Vila Real provocou uma derrocada na EN2, na zona de Parada de Cunhos, entre Vila Real e Santa Marta de Penaguião, que destruiu um anexo agrícola de uma moradia que foi também afetada, o que obrigou ao realojamento de um homem de 66 anos.

Esta derrocada arrastou muito entulho para a EN2, o que conjuntamente com o forte caudal de água que descia a encosta, obrigou ao corte da estrada.

Fonte da IP disse à agência Lusa que durante o dia de hoje foi feita uma reavaliação das condições de segurança e foi decidido reabrir a estrada às 18:00, mas condicionada a uma via e com trânsito alternado.

A IP já tinha explicado que o deslizamento de terras decorreu da elevada pluviosidade que se fez sentir nos últimos dias e que provocou o alagamento de diversos locais da obra de construção da Autoestrada do Marão.

“Desta situação resultou um anormal acumular de água e detritos nos sistemas de drenagem existentes, provocando o seu entupimento e ao desvio do percurso das águas escorrendo para zonas não supostas”, salientou a fonte.

A IP disse ainda que alertou a Ferrovial Agroman, empresa responsável pela execução da atual obra no lanço da Autoestrada do Marão, e que, em conjunto, “irá ser estudada uma solução técnica que permita a reparação e correção deste problema”.


O distrito de Vila Real foi hoje também afetado pela queda de neve mas, segundo a GNR de Vila Real, as principais vias rodoviárias estão transitáveis.

A neve caiu com mais alguma intensidade no Itinerário Principal 4 (IP4), na zona do Alto de Espinho, mas, devido ao trabalho dos limpa-neves, a circulação foi-se fazendo durante todo o dia.

Também a EN15, na zona da serra do Marão, esteve por alguns períodos condicionada por causa da neve, no entanto, a situação foi restabelecida depois das equipas da IP terem espalhado sal na via.

Por causa das condições climatéricas adversas, as escolas do concelho de Montalegre encerraram à tarde e os alunos da zona mais alta de Boticas regressaram a casa mais cedo.