O número de portugueses a chegar ao Reino Unido para trabalhar continua a aumentar, de acordo com as estatísticas oficiais de inscrições na Segurança Social relativos ao primeiro trimestre de 2014 publicadas hoje.

Ao todo, nos 12 meses entre abril de 2013 e março de 2014, inscreveram-se 27.260 portugueses, um aumento de 11% face ao mesmo período entre 2012 e 2013 (24.550).

Portugal subiu para o sexto lugar na tabela dos países com maior número de inscrições, obrigatória para pessoas que queiram trabalhar no país, atrás da Polónia, Roménia, Espanha, Itália e Índia.

Este dado confirma o acentuar da chegada de emigrantes portugueses ao Reino Unido nos últimos anos, que disparou de uma média anual de 12 mil entre 2004 e 2010 para 30.120 em 2013, um aumento de 47 por cento face aos 20.440 mil de 2012.

A subida mais significativa de inscrições de estrangeiros na segurança social britânica no primeiro trimestre deste ano pertenceu à Roménia e Bulgária, cujos cidadãos ganharam em janeiro direito a circular livremente e a trabalhar no Reino Unido enquanto cidadãos da União Europeia.

No período referido, inscreveram-se 46.890 búlgaros, uma subida de 163%, e 17.750 romenos, mais 71% do que no período homólogo de 2012/13, o que as autoridades atribuem ao facto de muitas das inscrições serem de emigrantes que já se encontravam no país.

Segundo as estimativas, residem no Reino Unido cerca de 350.000 portugueses.