Com a queda das receitas do petróleo em Angola, a construção civil perdeu o embalo e está a provocar o êxodo de alguns milhares de emigrantes portugueses. Três mil já regressaram, segundo as contas do sindicato mencionadas pelo Jornal de Notícias.

De acordo com o Sindicato da Construção em Portugal, muitos estavam até em situação de salários em atraso, mas Albano Ribeiro refere que “atualmente essa questão já está praticamente resolvida, porque os trabalhadores estão a regressar”.

O regresso a Portugal destes “novos retornados” da antiga colónia portuguesa vai ter consequências, alerta o representante dos trabalhadores da construção civil.
 

“Este regresso vai fazer aumentar o desemprego em Portugal, porque o número de pessoas a regressar vai triplicar, e só algumas empresas, das que tem obras noutros países, como a Alemanha e França, é que vão reorientar o pessoal”. 


Para estancar esta onda de falta de trabalho e de prosperidade do país africano, o IAPMEI e a AICEP vão, segundo o JN, disponibilizar uma linha de crédito de 500 milhões de euros às empresas portuguesas que exportam para Angola.