Só entre janeiro e março deste ano, 500 enfermeiros deixaram o país para trabalhar no estrangeiro.

Um número que parece adivinhar a tendência de 2013, ano em que a Ordem dos Enfermeiros registou a emigração de dois mil e 500 profissionais.

De acordo com o «Correio da Manhã», o Reino Unido, França e Bélgica são os principais destinos destes enfermeiros, países onde os salários são duas ou três vezes mais altos do que em Portugal.

Desde 2009, um total de nove mil destes profissionais de saúde abandonou o país.