O município de Nelas vai declarar, nesta sexta-feira, o estado de emergência devido à seca, anunciou o autarca José Borges da Silva, em entrevista à TSF.

Segundo o presidente da Câmara de Nelas, a região atravessa uma "situação de calamidade" devido à falta de água, que deve ser combatida "com medidas imediatas e sem olhar a custos", depois dos incêndios que atingiram fortemente a zona centro do país, associados ao tempo seco que tem afetado Portugal.

Uma das primeiras medidas foi desativar as piscinas municipais de Nelas, que se encontram vazias devido ao racionamento de água.

José Borges Silva falou mesmo num "racionamento de guerra" relativamente à água, lembrando que há, pelo menos, mil postos de trabalho que dependem da água.

Inicialmente, o autarca tinha anunciado que também Viseu, Mangualde e Penalva do Castelo iriam declarar o estado de emergência, cenário que não se confirma até ao momento, garantindo que a decisão tinha sido tomada na véspera durante uma reunião entre os quatro presidentes de câmara.