Duas embarcações de pesca em alto mar foram obrigadas a regressar a terra por incumprimento de normas de segurança.

 

As embarcações operavam a cerca de 260 milhas a oeste da costa de Portugal Continental quando foram surpreendidas por elementos da Marinha e da ASAE.

 

Durante a fiscalização foram detetadas infrações às normas de segurança e ainda a existência, a bordo, de cinco tripulantes com nacionalidade filipina e com a autorização de permanência no país caducada, bem como a existência de tubarões sem barbatana.

 

Durante a operação no mar, que durou 63 horas, foram percorridas cerca de 800 milhas, fruto de um planeamento e monitorização apurados no centro de operações da Marinha.