O Ministério Público (MP) acusou um homem de 37 anos de tentativa de homicídio qualificado por, alegadamente, ter atropelado um militar da GNR fora de serviço, em fevereiro de 2015, em Elvas, no distrito de Portalegre.

A acusação foi divulgada pelo MP da instância local de Elvas em comunicado publicado na página da Internet da Procuradoria da Comarca de Portalegre.

Fonte judicial revelou, esta quinta-feira, à agência Lusa que o caso ocorreu, em fevereiro de 2015, num parque de estacionamento situado junto ao Motoclube de Elvas e que o arguido é um estrangeiro de 37 anos e o ofendido um militar da GNR de 47 anos, que não estava de serviço.

Segundo a mesma fonte, que cita a acusação, o arguido manobrava o seu veículo, às 6:22, após a festa de aniversário do Motoclube de Elvas, para o retirar do parque de estacionamento e embateu no veículo que era propriedade da vítima.

O militar da GNR, que se encontrava apeado e a cerca de cinco metros à sua frente, disse-lhe que ia chamar a polícia, tendo o arguido dirigido o seu veículo contra ele, embatendo-lhe e passando com os pneus por cima do corpo e da cabeça.

De acordo com a fonte judicial, a vítima sofreu "um traumatismo craniano, várias hemorragias na zona da cabeça, desfiguração da face, lesões na coluna e diversas escoriações".

O homem foi socorrido no Hospital de Elvas, tendo sido, posteriormente, transferido para o Hospital de S. José, em Lisboa, enquanto o arguido colocou-se em fuga.

O MP realça no comunicado que as lesões causadas ao militar da GNR determinaram uma baixa de 453 dias.