A Ordem dos Advogados está a investigar casos relacionados com a oferta de serviços de advocacia a baixo preço.

 

Este serviço low cost é um fenómeno que tem vindo a crescer através das redes sociais.

 

As denúncias de anúncios colocados em portais têm-se multiplicado.

 

Em declarações ao JN, a bastonária da Ordem dos Advogados, Elina Fraga, diz que a prestação de apoio juridico online por si só não infrige nenhuma lei, desde que exercida salvaguardando os valores fundamentais da atividade, nomeadamente o respeito pelo sigilo profissional.