Mais de 90% das escolas registaram média negativa nos exames de Biologia e Geologia do ensino secundário e apenas cerca de 40% obteve uma nota média nas provas acima da média nacional, que este ano voltou a ser negativa.

Apenas 10% das escolas «passam» a Física e Química

Apenas 59 escolas conseguiram média positiva nos exames de Biologia e Geologia, que em 2012-2013 se realizaram em 607 estabelecimentos, de acordo com a lista realizada pela Agência Lusa, que hierarquiza as escolas tendo em conta os resultados médios nos exames, e tendo em conta a informação disponibilizada pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC).

A média das 29.768 provas foi de 8,44 valores, uma nota longe da necessária para garantir o acesso aos cursos de Medicina.

A escola melhor classificada nas médias dos exames foi o Colégio Cedros, de Vila Nova de Gaia, com uma nota média de 14,12 valores em seis exames realizados. Nesta escola privada os 16,33 valores de classificação interna final (CIF) média são cerca de dois valores superiores à média dos exames.

Só no 18.º lugar se encontra a primeira escola pública da lista, ocupada pela Escola Básica e Secundária de São Roque do Pico, nos Açores, com uma média de 11,71 valores em 10 exames realizados.

A lista das cinco escolas melhor classificadas integra, para além do Colégio Cedros, a Academia de Música de Santa Cecília, em Lisboa (média de 13,63 valores em 10 exames); o Colégio da Rainha Santa Isabel, em Coimbra (12,74 valores em 63 exames); o Colégio Casa Mãe, em Paredes, Porto (12,64 valores em 16 exames); e o Colégio St. Peter¿s School, em Palmela, Setúbal (12,55 valores em 21 exames).

Nestas cinco escolas a diferença entre a média dos exames e a CIF média chega a ultrapassar os cinco valores, a favor da classificação que tem em conta o trabalho realizado ao longo de todo o ano.

A Escola Portuguesa da Guiné-Bissau é a escola pior classificada, com uma média de 4,19 valores, seguindo-se a Secundária de Sacavém (4,57 valores), Escola Secundária André de Gouveia, em Évora (com uma média de 4,66 valores), o Colégio Torre Dona Chama, em Mirandela, (4,67 valores) e finalmente a Escola Básica e Secundária Mães de Água, na Amadora, com uma média de 4,98 valores.

Apesar de a média nacional deste ano ser negativa, apenas cerca de 40% das escolas (260) conseguiram ficar acima desse registo.

Entre as escolas que fizeram pelo menos 100 exames apenas três têm média positiva, e apenas uma dessas é pública ¿ a Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, com uma média de 11,21 valores em 112 exames realizados.

No fundo da tabela das escolas com pelo menos 100 exames, ficou a Escola Secundária de Marco de Canaveses, no Porto, com uma média de 6,80 valores em 137 exames.

Entre as cinco pior classificadas estão ainda a Escola Secundária José Saramago, em Mafra (7,36 valores em 145 exames realizados); a Escola Secundária Sá de Miranda, em Braga (7,37 valores em 138 exames); a Escola Secundária Francisco Rodrigues Lobo, em Leiria (7,59 valores em 130 exames); e a Escola Secundária Stuart Carvalhais, em Sintra (7,82 valores em 102 exames).