O secretário de Estado da Administração Escolar adiantou, esta terça-feira, que as escolas vão a partir de agora colocar os professores diretamente, recorrendo a listas de ordenação definitivas, deixando o processo de estar centralizado no Ministério da Educação.

De acordo com Casanova de Almeida, que falava aos deputados na comissão parlamentar de Educação, Ciência e Cultura, a partir do início da próxima semana, para as 304 escolas com contrato de autonomia e TEIP (Territórios Educativos de Intervenção Prioritária) passa a estar em vigor a Bolsa de Contratação de Escola contínua (BCEc).

Esta modalidade, que era a que estava inicialmente prevista, consiste em entregar às escolas as listas ordenadas pelos serviços do ministério de acordo com a graduação profissional dos candidatos.

Os diretores, que vão saber se os candidatos das listas já obtiveram entretanto uma colocação, ou se têm apenas colocação em tempo parcial, por exemplo, estão obrigados a guiar-se pela lista ordenada até encontrarem um candidato que aceite a colocação que têm para oferecer.

«Caminhamos assim para a regularização desta situação», garantiu o secretário de Estado, referindo-se aos atrasos na colocação de professores devido aos problemas com a bolsa de contratação.

Já hoje os diretores escolares tinham vindo a público pedir que a bolsa de contratação seja gerida pelas escolas e não pelos serviços ministeriais, garantindo que, desta forma, vão conseguir colocar os professores em falta em pouco tempo.

Para as restantes escolas, o processo passa a ser gerido também pelas escolas. As reservas de recrutamento, que deviam ser a forma de colocação de professores até ao final de dezembro, são imediatamente substituídas pela contratação de escola.

A contratação de escola implica que para cada horário ainda por preencher os diretores abram um concurso, o publicitem na página na Internet da escola, e elaborem uma lista ordenada dos candidatos que são depois escolhidos tendo em conta uma ponderação de 50% da sua graduação profissional, e de 50% da sua avaliação curricular.