As taxas de retenção no ensino básico estão a diminuir, segundo as últimas estatísticas de educação disponibilizadas esta terça-feira, que mostram também que há menos 50 mil alunos nas escolas, do pré-escolar ao ensino secundário.

Os dados fazem parte do relatório “Estatísticas da Educação 2013/14”, divulgados pela Direção Geral de Estatísticas da Educação e Ciência e com números sobre alunos matriculados, aproveitamento escolar, professores, e escolas, nos diversos graus de ensino.

E revelam que houve uma redução de reprovações e de desistências nos anos finais do primeiro e segundo ciclo do ensino básico. No quarto ano de escolaridade o indicador fixou-se nos 3,3 por cento, o “valor mais baixo de sempre”, diz o Ministério, acrescentando que no sexto ano a taxa de retenção foi de 11,6 por cento, menos 3,1 pontos percentuais do que no ano letivo 2012/13.

No terceiro ciclo do ensino básico a taxa de retenção e desistência caiu para 14,9 por cento, menos 0,6 por cento, com destaque par ao nono ano, cuja taxa passou de 17,5 para 15 por cento. Nos cursos científico-humanísticos houve também uma melhoria, com uma descida global de 0,5 pontos percentuais.

Nas palavras do Ministério os resultados “evidenciam o impacto das várias medidas estabelecidas pelas escolas, de que é exemplo a possibilidade de a qualquer momento do ano letivo, assim que detetadas as primeiras dificuldades dos alunos, existir um apoio adicional, e, sobretudo, a existência de um período de acompanhamento extraordinário”.

E (os resultados) indicam que o sistema de avaliação externa, nos anos finais de ciclo, está a conseguir “incentivar os alunos a progredir”.

O número de alunos matriculados no pré-escolar e no ensino secundário era no ano em apreço de 1.708.093, um decréscimo de 50.553 alunos, o equivalente a menos três por cento, confirmando a tendência demográfica no mesmo sentido.

O Ministério destaca que analisando apenas os alunos matriculados no Continente em ofertas de educação e formação orientadas para jovens, nota-se um acréscimo de 1.286 alunos matriculados no Ensino Secundário, sustentado pela procura dos cursos de dupla certificação.

No segundo ano de criação de ofertas de Ensino Vocacional (após um primeiro ano de experiência piloto realizada em 2012/13), estão matriculados nesta via de ensino cerca de 11 mil estudantes (Ensino Básico e Secundário), salienta o Ministério.