O Governo quer reforçar a componente do ensino profissional tendo como objetivo envolver metade dos jovens do ensino secundário em cursos profissionalizantes, anunciou o ministro da Educação e Ciência.

Em declarações aos jornalistas à margem de uma visita à Escola Profissional de Desenvolvimento Rural de Abrantes, situada em Mouriscas, Nuno Crato, acompanhado da ministra da Agricultura e do Mar, Assunção Cristas, disse que o equipamento educativo visitado, situado numa herdade com 63 hectares onde se ministram nove cursos para um universo de 319 alunos, é um bom exemplo de uma escola pública profissional de qualidade.

«O Governo tem feito uma aposta muito grande no ensino profissional e no ensino profissionalizante e esta escola pública é um bom exemplo de como trabalhar bem, neste caso, numa área muito importante para o país, como é a vertente agrícola», notou.

Nuno Crato destacou a junção de métodos modernos e métodos mais tradicionais na vertente rural e agrícola, com os seus mercados próprios, numa componente profissional que, vincou, «faz sentido reforçar».

«É nossa intenção que cerca de 50% por jovens do ensino secundário possam estar numa formação profissionalizante e temos aqui um bom exemplo de como os jovens podem sair com boas aptidões para entrarem no mercado profissional de trabalho ou prosseguirem com os seus estudos», frisou.

O ministro, que recusou responder a questões colocadas pelos jornalistas sobre outras matérias, inaugurou o novo lagar da herdade, um equipamento que foi recuperado e alvo de refuncionalização, servindo agora para a produção de azeite, com uma linha moderna e de produção contínua, assim como para questões de foro pedagógico, no âmbito da Escola Profissional de Desenvolvimento Rural.