O filósofo e ensaísta Eduardo Lourenço disse hoje que o ex-primeiro-ministro José Sócrates, preso preventivamente na cadeia de Évora, está «com coragem para lutar e esperar que a justiça decida o mais rapidamente possível».

José Sócrates está «ótimo e com coragem para lutar e esperar que a justiça decida o mais rapidamente possível, apresente as provas das razões porque ele foi condenado [colocado em prisão preventiva] e que seja libertado», afirmou.

Eduardo Lourenço falava aos jornalistas à saída do Estabelecimento Prisional de Évora, onde esta tarde visitou «um amigo que foi primeiro-ministro» de Portugal.

Questionado sobre se a justiça está a atuar da melhor forma, o filósofo afirmou que não sabe, alegando que não é competente nessa matéria.

«Coloquem-se em pensamento na situação em que ele está, mesmo só a título de ficção, e não façam mais perguntas nesse sentido«, acrescentou, perante a insistência dos jornalistas.

José Sócrates está preso preventivamente no Estabelecimento Prisional de Évora por suspeita de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada, num caso relacionado com alegada ocultação ilícita de património e transações financeiras no valor de vários milhões de euros.

A 21 de novembro de 2014, o antigo líder do PS e ex-primeiro-ministro foi detido e, após interrogatório judicial, ficou em prisão preventiva, por o juiz considerar existir perigo de fuga e de perturbação da recolha e da conservação da prova.