“Os trabalhadores da administração pública - central, regional e local - não abdicam de continuar a lutar pelos seus direitos, salários e pela progressão nas carreiras que lhe está a ser negada [por este Governo], pela defesa de um serviço público de qualidade e contra (…) as privatizações”, disse à agência Lusa o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos.


“A municipalização não é mais nem menos que tentar empurrar para as autarquias serviços para os quais não estão preparadas para responder, não porque não tenham condições para o fazer do ponto de vista técnico, mas sim do ponto de vista financeiro, para degradar a imagem serviço público e mais tarde privatizar”, salientou.