O processo principal do caso BPP ainda não tem data para conclusão, adiantou fonte da Procuradoria Geral da República ao Diário Económico. O trabalho de investigação do Ministério Público já dura há 5 anos e dos cerca de 10 processos iniciais, metade foi arquivado, um está em julgamento e o resto está por concluir.

A PGR explica que a investigação em cursos é de «especial complexidade» e inclui diligências de cooperação internacional, que pela as natureza são morosas.

No processo principal estará em causa a gestão feita do banco até à intervenção do Banco de Portugal no final de 2008, uma investigação que envolverá também questões fiscais.

Em novembro de 2016 prescreve toda e qualquer alegada irregularidade que não transite entretanto em julgado. Acresce ainda o risco de, no caso de João Rendeiro, prescreverem entretanto alguns ou mesmo todos os factos ocorridos.