Um português radicado no Brasil esteve preso durante cinco dias, acabando por ser libertado porque o juiz concluiu que a polícia tinha plantado a droga para o incriminar.
 
Em exclusivo à TVI, João Pedro Paupério explicou que já tinha sido alvo de várias tentativas de extorsão, a que nunca cedeu. Um autêntico pesadelo vivido por este português de 28 anos.
 
De Belém do Pará, onde vive com a sua mulher, João Pedro explicou via skype, em exclusivo à TVI, como tudo aconteceu.
 
João Pedro Paupério e a sua mulher Karllana Cordovil foram este domingo libertados. O juiz decretou a saída, após concluir que foram vitimas de uma armadilha por parte da polícia brasileira, que plantou 44 bolsas de pasta de cocaína em sua casa.
 
Em causa estava o facto do casal se ter sempre recusado pagar uma comissão aos polícias pelo bar que explora, ou uma “propina”, como se diz no Brasil. A operação dos polícias também foi considerada ilegal porque realizada sem mandato de busca.
 
Segundo o advogado do casal, a extorsão é uma prática vulgar no Brasil e em defesa do casal foi importante o facto de terem por várias terem denunciado junto da polícia que sofriam pressões para cederem a exigências de extorsão.
 
O juiz considerou a prisão completamente ilegal e arbitrária. O casal não vai julgamento, nem este caso ficará registado nos seus cadastros.