O Tribunal de Aveiro condenou, esta terça-feira, a penas de cinco anos e meio e cinco anos e nove meses de prisão dois homens, de 36 e 40 anos, apanhados com 150 quilos de haxixe na bagageira de um automóvel.

De acordo com o juiz que presidiu ao coletivo, ficou provado que os arguidos, de nacionalidade marroquina, aceitaram proceder ao transporte da droga entre Espanha e Portugal.

De acordo com a Lusa, apesar de um dos suspeitos já ter sido detido numa situação semelhante, o coletivo de juízes não deu como provado que os dois se dedicassem à venda e transporte regular de droga, tal como constava na acusação.

Durante a leitura do acórdão, o juiz presidente Jorge Bispo aludiu ainda ao facto de os arguidos poderem ter agido a mando de uma terceira pessoa, mas referiu que esta hipótese "não ficou demonstrada".

Por outro lado, o magistrado referiu que, apesar de o haxixe ser considerado uma "droga leve", a quantidade apreendida "assume bastante expressão", adiantando que era suficiente para cerca de 386 mil doses.

Os dois arguidos foram condenados a cinco anos e meio de prisão por um crime de tráfico de droga.

O arguido mais velho foi ainda condenado a um ano de prisão por um crime de condução perigosa e ficou proibido de conduzir durante um ano. Em cúmulo jurídico, foi-lhe aplicada uma pena única de cinco anos e nove meses de prisão.

Os dois homens vão manter-se em prisão preventiva a aguardar o trânsito em julgado da decisão.

Durante o julgamento, um dos arguidos disse ter sido contactado por um compatriota, em Espanha, para transportar a droga para Portugal na bagageira de um automóvel, a troco de mil euros.

"Foi a primeira vez que transportei droga. Só queria o dinheiro para pagar dívidas", disse o suspeito, mostrando arrependimento.

O outro arguido, que foi detido na mesma altura, ao volante de um segundo veículo, negou qualquer envolvimento no transporte da droga, adiantando que "só estava a fazer um recado" para um compatriota.

O suspeito contou ainda que quando viu a polícia a chegar, decidiu fugir, porque não tinha nenhum motivo para justificar o dinheiro que trazia consigo no carro.

Os dois homens, à data dos factos residentes em Espanha, garantiram ainda ao tribunal que não se conheciam até serem detidos.

Os dois arguidos foram detidos a 9 de abril de 2015, nos arredores de Aveiro, com cerca de 150 quilos de haxixe na bagageira de um dos automóveis conduzidos pelos mesmos.

Um dos suspeitos pôs-se em fuga na altura da intervenção policial, vindo a ser intercetado após despiste da viatura em que fugia.

Para além da droga, foram ainda apreendidos cerca de 26 mil euros, três viaturas automóveis, cinco telemóveis e diversa documentação.