Notícia atualizada às 12:00

A Guarda Civil, polícia e Agência Tributária espanhola intercetaram mais de 2.600 quilos de haxixe numa operação em Cádis, Málaga, Espanha, e na cidade algarvia de Lagos, na qual foram detidas 21 pessoas, informaram esta quarta-feira fontes policiais.

As mesmas fontes adiantaram que a maioria da operação decorreu em Cádis, alargando-se ainda à cidade de Málaga e à região algarvia de Lagos, onde também houve detenções e buscas.

Durante a operação, apelidada «Carisa», foram confiscados cinco veículos e três barcos com fundo duplo, que eram usados para o transporte de droga, e realizadas buscas em armazéns e casas em Lagos e nas zonas gaditanas de Chipiona, Sanlucar de Barrameda e El Puerto de Santa Maria e ainda na cidade de Málaga.

A investigação policial começou há cerca de dois anos quando as autoridades detetaram uma organização que atuava próximo da foz do Guadalquivir, usando pequenas marinas como ponto de chegada e partida de navios que transportam drogas.

Na sequência da investigação a polícia chegou ao Porto de Cádis, onde desmantelou dois barcos, descobrindo meia tonelada de haxixe numa das embarcações e 400 quilos no outro.

A primeira etapa da operação Carisa foi concretizada em abril passado, quando na cidade de Lagos foram presas dez pessoas e intercetados 1.800 quilos de haxixe.

Membros da organização recolhiam a droga em águas marroquinas, escondendo-a depois em fundos duplos dos seus barcos para evitar inspeções aéreas e portuárias. Outros membros faziam trabalho de vigilância e outros descarregavam e distribuíam a droga.