A mãe de Cristiano Ronaldo foi intercetada no aeroporto de Madrid, em Espanha, quando se preparava para embarcar para Portugal.
 
Dolores Aveiro trazia, segundo o jornal El Mundo, 55.000 euros em dinheiro vivo dentro da carteira, quando só é permitido viajar com 10.000 em notas.
 
A Guardia Civil espanhola foi reteve a mãe do futebolista e apreendeu 45.000 euros, permitindo-lhe apanhar o avião, mas com apenas 10.000 euros.
 
Dolores Aveiro também não foi capaz de explicar às autoridades por que viajava com tal quantidade de dinheiro vivo e a sua proveniência, mas não ficou detida.

A mãe de Cristiano Ronaldo foi, no entanto, autora de uma falta administrativa segundo a lei espanhola, pelo que pode ser autuada por este caso.