Cerca de dez toneladas de medicamentos vão ser doados por Portugal a São Tomé e Príncipe, com o objetivo de evitar uma rotura de stock nos hospitais do país.

O Ministério da Saúde, através do INFARMED-Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, celebrou um protocolo com o governo de São Tomé e Príncipe para a doação de medicamentos com o objetivo de minimizar as graves carências que aquele país atravessa.

Este protocolo conta com o apoio da APIFARMA- Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica, da APOGEN- Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares e da distribuidora Rangel Pharma como dadores

«Os medicamentos foram oferecidos pela indústria farmacêutica nacional e existe um agradecimento muito especial para este espirito existente, respondendo a um apelo de um país irmão, que é São Tomé e Príncipe, para se evitar uma rutura de medicamentos no país», disse à agência Lusa Manuel Teixeira, secretário de Estado da Saúde português.

O governante referiu que este será o primeiro de três carregamentos que vão ser efetuados ao longo do ano.