A Associação Portuguesa das Empresas de Dispositivos Médicos (Apormed) alerta para a dívida acumulada dos hospitais, que ascende a 778 milhões de euros, segundo esta organização.

Em comunicado citado pela Lusa, a Apormed indica que a dívida acumulada dos hospitais públicos do continente às empresas de dispositivos médicos ascendia, no final do terceiro trimestre de 2013, a 778 milhões de euros, correspondente a um prazo médio de pagamentos de 422 dias.

No final de 2012, este valor era de 667 milhões de euros, adiantou a associação.

Para Humberto Costa, secretário-geral da Apormed, «a situação é ainda mais preocupante pelo facto de se verificar um novo processo de acumulação de atrasos, resultante da incapacidade de muitos hospitais em cumprir com a Lei dos Compromissos».

A Apormed conta atualmente com 47 empresas, que representam cerca de 60 por cento do mercado de dispositivos médicos.