O Ministério Público está a investigar milhares de euros gastos na Metro Mondego, em despesas pessoais por ex-administradores.

 

O projeto do Metro Mondego quase não saiu do papel, mas já foi gasto muito dinheiro.

 

A Polícia Judiciária concluiu que seis ex-administradores são arguidos por administração danosa, peculato e participação económica em negócio e os crimes terão ocorrido entre 2004 e 2010.

 

O jornal Público avança que das contas saíram gastos em hotéis de luxo, jogos de computador, festas infantis, material de surf e gastos num bar de striptease de Lisboa.

 

Na altura terão sido avisados pelo departamento financeiro da Metro Mondego.