O Ministério Público (MP) acusou de corrupção três quadros superiores de uma filial de uma multinacional alemã fabricante de veículos pesados e um ex-administrador delegado de empresa de transportes urbanos da Câmara Municipal de Coimbra.

A Procuradoria-Geral da República comunicou esta segunda-feira que «os três altos responsáveis de uma filial de uma multinacional alemã fabricante de veículos pesados e essa mesma empresa» estão indiciados do «crime de corrupção com prejuízo do comércio internacional, punível com uma pena de prisão de um a oito anos».

O Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Coimbra acusou da prática de «crime de corrupção passiva para ato ilícito» o ex-administrador delegado dos Serviços Municipalizados de Transportes Urbanos de Coimbra (SMTU), que a investigação apurou ter recebido 20 mil euros para que «escolhesse aquela empresa como fornecedora de veículos pesados de passageiros».