Portugal vai ser o primeiro país a receber uma avaliação externa por peritos do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) norte-americano ao plano de preparação contra o ébola, revelou o diretor-geral da Saúde.

Francisco George soube desta avaliação durante uma reunião em que participou, sexta-feira, na Casa Branca, a qual juntou ministros e especialistas de 40 países para discutirem a Global Health Security Agenda, na perspetiva de controlar a epidemia de ébola.

Na reunião participou o presidente Barak Obama, o secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e os principais governantes norte-americanos, além de dirigentes de organismos como o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) e a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Entre as várias conclusões saídas deste encontro, que foi «muito participativo», ficou acordado que «Portugal será o primeiro país a ter uma avaliação externa, por parte de peritos do CDC Atlanta, no que diz respeito ao desenho, à formulação e à preparação do plano contra o ébola», disse Francisco George.

Durante o encontro, adiantou o diretor-geral da Saúde, “Barack Obama focou a importância de todos os países afinarem os sistemas em torno de três eixos centrais: deteção, prevenção, resposta”.

Francisco George identificou no evento uma «sintonia no reconhecimento da importância de preparar respostas robustas no apoio aos países mais afetados, nomeadamente a Libéria, a Serra Leoa e a Guiné Conacri e também os países limítrofes que incluem Guiné-Bissau, Cabo Verde e São Tomé», como noticia a Lusa.