O número de casos confirmados de infeção por legionella subiu para 278, segundo o último balanço da Direção-Geral de Saúde, que adianta ainda que apareceram 45 novos casos nas últimas horas.

«Com ligação ao surto de Vila Franca de Xira, foram reportados 45 novos casos desde ontem [segunda-feira]», diz o comunicado colocado no site da DGS.

O número de vítimas mortais mantém-se em cinco. Tendo em conta os 278 casos reportados até ao momento, conclui-se que a taxa de mortalidade é de cerca de 1,8%.

De acordo com a mesma fonte, «os inquéritos epidemiológicos continuam a decorrer», mas tudo indica que «o surto está circunscrito às freguesias de Póvoa de Santa Iria, Forte da Casa e Vialonga», no concelho de Vila Franca de Xira.

«Não há indícios de extensão do risco de doença para lá da zona já delimitada», acrescenta a nota.

Quer isto dizer que todos os casos diagnosticados noutros concelhos e até noutros países são de pessoas que estiveram nesta zona.

«Reitera-se que não existe risco de transmissão entre pessoas. Tudo indica que a existência de casos no estrangeiro também esteja ligada a este surto»


A DGS informa ainda que «as investigações que procurar determinar a fonte de contaminação continuam a decorrer».

Esta tarde, o ministro do Ambiente já revelou que o foco de legionella está relacionado com as torres de refrigeração da empresa Adubos de Portugal.