O hotel Aqua Flaviae, em Chaves, informou hoje que desencadeou todos os “procedimentos de desinfeção” da unidade depois do encerramento temporário ordenado pelas autoridades de Saúde após a deteção de “legionella” numa ex-hóspede.

A Direção Geral de Saúde (DGS) disse hoje à agência Lusa que determinou o encerramento do hotel de Chaves na sequência da notificação de um caso “de doença dos legionários associado a permanência no hotel”, explicando tratar-se de "um caso isolado".

A DGS explicou, em comunicado, que os resultados das análises feitas ao hotel “identificaram Legionella pneumophila” depois de ter sido feito a colheita de água da unidade hoteleira.

A administração do Aqua Flaviae, em comunicado enviado à Lusa, especificou que, no dia 31 de maio, a DGS esteve nas suas instalações para recolher amostras em vários pontos do hotel. “Em causa estava a suspeita de infeção por ‘legionella’ de uma ex hóspede”, acrescentou.

De acordo com o hotel, “foi alegadamente verificada uma suspeita da bactéria” que levou a que a DGS determinasse, ao final da tarde de quarta-feira, “o encerramento temporário, seguindo assim a legislação vigente”.

Importa sublinhar, como referido pela DGS, que não há qualquer risco de contaminação”, frisou a administração

Acrescentou ainda que o hotel procede, conforme legislação, “à análise anual do despiste, não tendo até à data registo de qualquer suspeita” e tendo, inclusive, “sido realizadas há pouco tempo análises que deram resultado negativo”.

Estão a ser desencadeados, por uma empresa devidamente certificada, todos os procedimentos que visam a desinfeção da unidade. O hotel abrirá previsivelmente nos próximos dias”, salientou.

A administração disse estar certa de que se “tratou de um ato isolado” e que sempre manteve “os mais elevados padrões de qualidade”.

Explicou ainda que todos os clientes “estão a ser realojados ou informados de alojamentos alternativos” e que haverá “lugar a devoluções de todos os créditos relativos a pagamentos de reservas canceladas”.

Todos os clientes foram informados na quarta-feira à noite de que teriam de sair do hotel, o que aconteceu durante a manhã de hoje.

Por fim, a administração do Aqua Flaviae informou que irá, dentro dos próximos meses, passar por “um importante projeto de reabilitação geral, num investimento já aprovado superior a cinco milhões de euros”.