A Polícia Judiciária (PJ) deteve três pessoas que integravam um grupo que, pelo menos desde maio de 2010, explorava a prática da prostituição em diversas áreas do concelho de Cascais.

O grupo, constituído por um homem e duas mulheres, com idades entre os 33 e os 49 anos, dedicava-se, segundo a PJ, ao recrutamento e aliciamento de mulheres, preferencialmente imigrantes em situação irregular em Portugal ou em situação económica precária. O trio utilizava também ardis para as vítimas a trabalharem como prostitutas.

Para concretizar a atividade criminosa, o grupo arrendava apartamentos para a exploração da prostituição, que publicitavam através anúncios classificados e de páginas da internet especialmente criadas para o efeito, garantindo, ainda, aspetos de segurança.

Os detidos, que respondem por tráfico de pessoas e fomento da prostituição, foram levados para primeiro interrogatório judicial, desconhecendo-se ainda as medidas de coação aplicadas.