Três carteiristas, dois homens e uma mulher, foram detidos no sábado por suspeita de furto a um turista irlandês na estação do Metro do Martim Moniz, em Lisboa, anunciou este domingo o Comando Metropolitano da PSP.

Segundo a PSP, os suspeitos foram intercetados e detidos por agentes da Divisão de Segurança a Transportes Públicos cerca das 16:20 na Travessa do Benformoso, em Lisboa, «pela prática do crime de furto».

A PSP conta, em comunicado, que os agentes da investigação criminal, que fazem o policiamento de combate ao furto de carteiras, se encontravam «a vigiar movimentações suspeitas» quando se aperceberam de que um turista irlandês tinha sido vítima de furto.

O turista tinha acabado de ficar sem a carteira, documentos, cartões bancários e 140 euros num assalto na Estação do Martim Moniz do Metropolitano de Lisboa.

«Através das características dos suspeitos, foram efetuadas diligências nas imediações, vindo a ser intercetados os três suspeitos na Travessa do Benformoso, na posse da carteira com os cartões de crédito e do dinheiro», adianta a PSP.

A suspeita contou aos agentes onde se desfez dos documentos pessoais da vítima.

Os três carteiristas, uma mulher de 33 anos e dois homens com 33 e 34 anos, estão referenciados pela PSP, tendo um deles (o homem de 34 anos) já cumprido uma pena de quatro anos e sete meses de prisão efetiva (de uma pena de seis anos e seis meses) pelo mesmo tipo de crime.

Os suspeitos serão presentes para primeiro interrogatório judicial e aplicação da medida de coação na segunda-feira.

No sábado, a PSP também deteve um homem durante uma ação de fiscalização rodoviária na Avenida Mouzinho de Albuquerque, em Lisboa, por ter consigo duas armas proibidas.

Ao ser fiscalizado, o homem precisou de aceder ao porta-luvas do carro, onde se encontrava uma soqueira, enquanto no porta-bagagens tinha uma arma de alarme transformada, de calibre 6.35 mm, com respetivo carregador e uma munição, que foram apreendidos, refere a PSP.

O detido, com antecedentes criminais (duas detenções por condução com excesso de álcool), foi notificado para comparecer na segunda-feira na Instância Local Criminal de Lisboa, onde será submetido a audiência de julgamento em processo sumário.