Sete das nove pessoas detidas pela PSP de Évora, por alegadamente pertencerem a uma "rede organizada" que abastecia de droga a cidade alentejana, vão aguardar julgamento em prisão preventiva, anunciou a Polícia.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a PSP de Évora revelou ter detido quatro homens e cinco mulheres, com idades entre os 20 e os 49 anos, por suspeitas de tráfico de droga, tendo constituído arguido um outro indivíduo por suspeita do mesmo crime.

Os detidos foram ouvidos em primeiro interrogatório judicial no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Évora, tendo sido decretada a prisão preventiva para sete deles e apresentações periódicas para os outros dois.

Segundo a Polícia, a operação, que decorreu entre domingo e terça-feira, teve início em Évora e alargou-se a Santiago do Escoural, no concelho de Montemor-o-Novo, à Tapada das Mercês, Pendão e Queluz, no concelho de Sintra, e à Amadora.

A ação policial foi realizada no âmbito de um processo em investigação há cerca de um ano na Esquadra de Investigação Criminal do Comando Distrital de Évora da PSP pelo crime de tráfico de droga.

As detenções foram feitas após sete buscas domiciliárias e dez não domiciliárias, indicou a PSP, assinalando que a intervenção na Tapada das Mercês, Pendão, Queluz e Amadora contou com a colaboração da Polícia local.

Além das detenções, a PSP de Évora adiantou que foram apreendidos 916 doses individuais de heroína, 19 de haxixe e 12 canábis, mais de 17 mil euros em dinheiro, quatro armas de fogo, munições e 10 automóveis, cinco dos quais de alta cilindrada.

Foram ainda apreendidos 27 artigos em ouro, 21 eletrodomésticos e equipamentos informáticos, sendo que alguns deles constavam como furtados, assim como 17 peças de roupa supostamente contrafeita e outros objetos e documentos relacionados com os alegados crimes.