A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quinta-feira a detenção, em Braga, de quatro homens suspeitos de se dedicarem a furtos em ourivesarias, usando automóveis igualmente furtados.

Em comunicado, a PJ acrescenta que os detidos são estrangeiros e tinham-se instalado há cerca de um mês no norte de Portugal.

«Demonstravam já uma grande mobilidade nacional, procedendo a prévio estudo dos alvos a furtar», refere o comunicado.

Na madrugada de quarta-feira, após o furto de um veículo automóvel e de um estabelecimento de ourivesaria na cidade de Aveiro, foram detidos, «em flagrante delito», na cidade de Braga, tendo sido recuperados todos os artefactos em ouro, «no valor de milhares de euros».

Sobre os detidos recaem «fortes suspeitas» da prática dos crimes de associação criminosa, furto qualificado em ourivesarias, de veículos automóveis, de falsificação de documentos de identificação e de permanência ilegal em território nacional.

Os detidos são detentores de identidades falsas e a polícia suspeita que tivessem atividade delituosa idêntica em outros países europeus, particularmente em Espanha.

Nesta operação, a PJ contou com a colaboração das autoridades policiais espanholas, na troca de informação relativa àquele «grupo criminoso».

Os detidos, com idades compreendidas entre os 23 e 35 anos, vão ser levados a tribunal para primeiro interrogatório e aplicação das respetivas medidas de coação.