A Polícia Marítima anunciou hoje a detenção de três 'facilitadores' de imigração ilegal na Grécia, "já referenciados e considerados perigosos".

A detenção ocorreu na sequência da operação europeia POSEIDON SEA 2015, de controlo de fronteiras, no Mar Egeu, na qual a Polícia Marítima participa desde 01 de outubro.

A última detenção aconteceu na segunda-feira, após o transporte de cerca de 300 pessoas entre a Turquia e a Grécia, sendo que o suspeito, turco e aparentando 35 anos, "estava armado e teria já disparado tiros para o ar", segundo informação recebida pelas autoridades portuguesas.

O homem resistiu à detenção, não tendo, porém, a equipa da Polícia Marítima encontrado armas no local, refere uma nota publicada no portal da Autoridade Marítima Nacional, salientando que a detenção mereceu uma carta de agradecimento por parte do Comando da Guarda Costeira Grega de Mitilini.

Na quinta-feira, um agente da Polícia Marítima recuperou os cadáveres de quatro pessoas - uma mulher, uma adolescente e dois bebés - que tinham ficado presas no interior de uma embarcação que naufragou perto do porto de Molivos, na Grécia.

A participação da Polícia Marítima na operação POSEIDON SEA 2015 termina a 31 de dezembro.

Até à data, os agentes portugueses estiveram envolvidos em 13 missões de busca e salvamento, tendo resgatado do Mar Egeu 548 pessoas, incluindo 116 crianças.