A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quinta-feira a detenção de cinco homens e uma mulher suspeitos de pertencerem a uma alegada rede de auxílio à imigração ilegal de cidadãos de origem africana.

Em comunicado, a PJ sublinha que a investigação, denominada de operação «Birthday», decorre há vários meses com o objetivo de «desarticulação de uma rede criminosa», que se dedicará à atribuição ilegítima de nacionalidade portuguesa a cidadãos estrangeiros de origem africana.

«O procedimento utilizado funda-se no estabelecimento inicial, no país de origem, de uma suposta filiação portuguesa, a partir da qual eram transpostos, para a ordem jurídica nacional, factos falsos mas suportados em documentos verdadeiros. Tais documentos levavam, posteriormente e atenta a sua aparente veracidade, à atribuição da nacionalidade portuguesa, com a consequente obtenção do cartão de cidadão e passaporte nacional», explica a PJ.

Durante a operação foram efetuadas várias buscas domiciliárias e apreendidos documentos falsos.

Os seis suspeitos, com idades entre os 24 e os 48 anos, vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação.

A investigação esteve a cargo da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, da PJ.