A Polícia Judiciária (PJ) da Guarda anunciou hoje o desmantelamento de duas unidades de produção de haxixe na região e a detenção de três suspeitos, que eram os alegados responsáveis pelo seu funcionamento.

O desmantelamento das duas unidades, uma na Guarda e outra na Covilhã, segundo fonte ligada ao processo, foi efetuado pelo Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda, no decurso de investigações que já decorriam há vários meses.

Durante a ação, a PJ identificou e deteve, em flagrante delito, dois homens e uma mulher, de 35, 27 e 21 anos, dois deles sem ocupação e um operário fabril, pelo crime de tráfico de estupefacientes.

«No interior de duas residências alvo das buscas estavam instaladas duas estufas e demais elementos, de forma particularmente organizados, que permitiam o cultivo, produção, transformação e embalagem de produto estupefaciente - haxixe», refere em comunicado o Departamento de Investigação Criminal da PJ da Guarda.

Para além da apreensão de todo o material que compunha a estrutura das estufas e outros produtos e objetos utilizados na atividade ilícita, a PJ apreendeu 44 plantas de cannabis, 2.709 doses de flor de cannabis desidratada (cabeças de cannabis), 1.518 doses de haxixe, 1.083 doses de liamba, 660 gramas de folhas verdes de liamba, três doses de "ecstasy" e uma quantia em dinheiro não especificada, alegadamente resultante »das vendas efetuadas» pelos suspeitos.

Os detidos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas, indica a fonte.