A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção, em Coimbra, de dois homens suspeitos de crimes de violação, sendo uma das vítimas uma estudante estrangeira que estava na cidade ao abrigo do programa «Erasmus» e que foi também alvo de roubo.

Segundo um comunicado da Diretoria do Centro da PJ, um dos crimes «ocorreu na rua, durante a noite», tendo o arguido, de 20 anos, surpreendido a vítima, de 23, e, «depois de a manietar, forçou-a a um relacionamento sexual» e «roubou-lhe a carteira».

Fonte da PJ adiantou à Lusa que o crime foi cometido em setembro do ano passado depois de a jovem ter saído uma festa convívio.

«Ela estava há pouco tempo em Coimbra, não conhecia bem a cidade e, quando caminha pela rua, tendo em mente apanhar um táxi, o indivíduo oferece-se para a levar a casa, a pé, e, no percurso, conduziu-a para um local mais isolado e atacou-a, levando-lhe também a carteira», explicou esta fonte.

O arguido, sem antecedentes criminais, empregado na área da restauração, foi detido na segunda-feira e está a ser presente a um juiz de instrução para a eventual aplicação de outras medidas de coação.

A PJ anunciou, também, a detenção, no mesmo dia, de um homem de 38 anos pela presumível prática de um crime de violação de que foi vítima uma mulher de 20 anos.

«O arguido abordou a vítima na rua e, através de ameaças, obrigou-a a entrar na sua viatura, tendo-a depois conduzido para um local ermo, onde veio a concretizar o crime», informou a PJ, adiantando que o suspeito aguarda julgamento sujeito a termo de identidade e residência.

A mesma fonte da PJ esclareceu que os factos ocorreram «em julho do ano passado», quando a jovem, durante a madrugada, «circulava junto ao Parque Verde» de Coimbra, tendo sido «abordada pelo suspeito que, através de ameaças», a obrigou a entrar num carro.

O arguido, desempregado, não tem antecedentes criminais, acrescentou a mesma fonte.