A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje o desmantelamento de uma organização criminosa internacional suspeita de cometer burlas que podem ascender a várias centenas de milhares de euros, tendo detido três homens, com idades entre 25 e 39 anos.

Em comunicado, a PJ, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, explica que os suspeitos, “de forma continuada e concertada, se dedicavam ao crime de burla informática, baseada em manipulação de dados sobre transferências bancárias, acesso ilegítimo a sistemas de correio eletrónico dos ordenantes das operações e posterior branqueamento dos valores ilicitamente obtidos”.

Na sequência da investigação, por ordem do Ministério Público, foi possível impedir a transferência e o levantamento de cerca de 40.000 euros, “estimando-se que os valores envolvidos nesta atividade criminosa possam ascender a várias centenas de milhares de euros”, acrescenta a PJ.

Os três homens ficaram sujeitos à medida de coação de prisão preventiva, depois de presentes a primeiro interrogatório judicial.

A PJ refere, ainda, que as investigações vão prosseguir no sentido de apurar a natureza e a extensão das conexões delituosas deste grupo, além de continuar a acompanhar casos concretos de fenómenos criminais semelhantes.

Os detidos estão indiciados dos crimes de burla informática, acesso ilegítimo e branqueamento de capitais.