Foi desmantelado um grupo que servia de correio de droga na prisão Pinheiro da Cruz, em Grândola, distrito de Setúbal, anunciou esta terça-feira o Departamento de Investigação Criminal de Setúbal da Polícia Judiciária.

“O grupo operava no estabelecimento prisional Pinheiro da Cruz”, disse à agência Lusa o diretor do departamento de investigação, Vítor Paiva.

Os arguidos, que eram “liderados por reclusos”, introduziam os estupefacientes na prisão “através das visitas, funcionando como ‘correios de droga’” e recebiam “avultados proventos pagos no exterior de forma dissimulada, por transferência ou depósito em conta bancária”, segundo o comunicado da PJ.

No âmbito da investigação “foram constituídos 22 arguidos”, dos quais três já tinham sido detidos no início do presente ano.

A polícia avançou ainda que o inquérito elaborado na investigação, composto por dez volumes, foi remetido para o Ministério Público.